FotoPoesia

Grow in Nature

She told me of memories,
of where sun and moon go while
we lay down in the dark,
of an eyes closed journey.
She glimpsed she would take some day
deeper than roots.

She told me of the mirage
of an spirit of plant, ancestors, death
and, I, a flower, understood sounds –
ah, it seemed my petal was breaking
from the stalk like a seedling
that grows too fast in the spring
when a cold frost wounds.

Oh dear, I was not afraid,
only deeply alert
I was the only one to feel her
We’re drying and curling

Death she sang,
that death of fears,
and, I, a simple flower,
soaked with innocence and purity.

How reluctantly
the broken flower emerges
from deep within the muddy water
in a beautiful flower.

Come to see
how deep I can go
when my heart is bleeding.

The blossoming hurts!
Today all the fear of loneliness
remains empty
and, I, a flower,
grow in nature.

Tree

TRADUÇÃO

Cresço na natureza

Ela me contou sobre memórias,
de onde o sol e a lua vão enquanto
nos deitamos no escuro,
de uma jornada de olhos fechados.
Ela vislumbrou que levaria algum dia
mais profundo que as raízes.

Ela me falou da miragem
de um espírito de planta, ancestrais, morte
e eu, uma flor, entendi sons –
ah, parecia que minha pétala estava quebrando
do caule como uma muda
que cresce muito rápido na primavera
quando uma geada fria fere.

Oh querida, eu não tive medo,
apenas estava profundamente alerta
Eu fui a única a senti-la
Estamos secando e enrolando

Morte que ela cantou,
a morte dos medos,
e eu, uma flor simples,
encharcada de inocência e pureza.

Quão relutantemente
a flor quebrada emerge
do fundo da água barrenta
em uma linda flor.

Venha ver
quão profundo eu posso ir
quando meu coração está sangrando.

Florescer dói!
Hoje todo o medo da solidão
permanece vazio
e eu, uma flor,
cresço na natureza.