Ecos do Amor

Um amor fora dos padrões

Tudo começa com uma carta enviada para meu e-mail – afinal, todo mundo tem uma história de amor pra compartilhar – mesmo quando o resultado magoa. Suponho o quanto seja difícil alguém seguir uma vida se recuperando de um grave problema de saúde e ainda ter que sofrer o preconceito de ser rejeitado por limitações da sua doença. Este é um caso de amor real que cresce em suas fragilidades, que luta contra as frustrações, sobre o olhar programado de quem não sabe ver além. Expulso de uma sociedade preconceituosa em busca de um sentido para o amor que se constrói na simplicidade dos momentos, dos encontros, dos diálogos – ou seja, na forma mais pura de se relacionar.

Faço das suas palavras as minhas – “Ninguém é totalmente inválido, ninguém é totalmente perfeito, todos temos valores dentro de si”. Mesmo sendo escravo das limitações subjetivas, é admirável a consciência do seu próprio valor. Não desistiu de amar, mesmo sofrendo as influências das imposições. É admirável também a capacidade da sua força interior ao romper qualquer jaula aparentemente inviolável. Confesso que não senti tristeza ao ler o desabafo de quem luta por seu direito de amar seja quem for. O que me entristece é o casal que insiste em permanecer unido pelo hábito, pela pressão social, ou por desacreditar no amor.

Anel ou aliança.

Percebo que o verdadeiro amor é algo vasto, que não só nos dar prazer sexual, ele desperta em nós um sentido mais profundo e existencial. “O modelo de amor ideal” habita em nosso imaginário desde muito cedo, antes mesmo de entendermos sobre o amor ou sermos capazes de reconhecer um relacionamento amoroso. A sociedade nos impõe padrões de sexo, idade, cor, que nos limita ao amar. Se você ama alguém que foge dos padrões convencionais, pense numa escolha mais comum. Homens cafajestes. Pessoas manipuladoras e agressivas. Gente emocionalmente incapaz. Mulheres lindas e fúteis. Pessoas ridículas e falsas. Quem você escolhe para se relacionar? O que te atrai, a verdadeira essência ou a superficial beleza? Infelizmente, somos reféns das nossas escolhas padronizadas. Elas contribuem para o sofrimento de quem não se enquadra. O caráter ou a aparência? O que traz real felicidade?

E no final, quando ele já sentia que a vida não traria nada de novo. A paixão rompeu todo e qualquer padrão – repentinamente o seu ser se encheu de vida, mesmo que não entendesse o real motivo daquela sensação. Muitas coisas podem nos fazer desistir, mas enquanto o seu coração pulsar, tenha a certeza que está pronto pra amar! Independente de qualquer situação, nada invalida a sua condição de amar. Cultive sempre a esperança em suas aventuras e desventuras amorosas. E, por favor, não desista do Amor!

* Pra ficar ainda melhor escute a canção: “Invisible Chains”.

————————————————————————————————————————————————————————————————-

Envie sua história de amor para contato@lailaguedes.com e participe!

Seus sentimentos íntimos poderão se eternizar num conto ou poesia, despertando os sons do seu coração, revelando a verdadeira essência da sua alma.