Sentimentos Cotidianos

Tenho Fé

Falo da minha experiência, naturalmente sentida. Lá do alto, minha alma se lançou nos braços do céu, entre nuvens e vento fresco, como um lugar de descanso. No auge da minha adrenalina, sinto que existe algo mais profundo e misterioso nas pequenas atitudes que enobrecem o meu ser encorajado. Não falo de uma atitude infantil e impensada, mas de uma intuição sábia, que nos permite compreender sem regras e sem medo nossos sentidos. É como o desabrochar da sabedoria interna, e por isso – exatamente por isso – que temos a confiança naquilo que não conseguimos ver. Esse é o poder da fé. Como um abrigo que mesmo invisível, te dar conforto. A fé existe para te manter firme nas tempestades da vida. Naquelas horas que você se sente mais sozinho sem saber o que fazer.

Kitesurf, céu e mar.

Alguns dizem que ter fé é ter coragem, outros dizem que é acreditar no inacreditável. Talvez a fé seja como um oceano das possibilidades, se tivermos coragem e uma gota de sorte, o impossível se faz possível na presença da fé. Ela faz com que, dentro de nós, a imortalidade exista. E tudo seja possível, na certeza de sentir algo maior e mais poderoso, porque somos divinos. Sem a fé – sem essa presença do intocável, da mão que nos ampara – a vida perde todo o sentido. Acredito que a sorte se faz com fé nas escolhas, que te levam para perto do seu destino.

O paraquedas então se abriu, temerosa de que o mundo repentinamente se acabe neste exato momento, não posso mais deixar pra depois. Já se passaram trinta e poucos verões, dizem os nascidos sob os raios de sol. Eu, embasbacada, contemplo o resto de luz do crepúsculo, que representa a tarde se convertendo em noite. Gradativamente as nuvens se dissipam, sinto meu coração pedindo perdão. Atrás dos velhos erros, tremendo internamente, como se tivesse caminhando sob a linha do horizonte. Eu humildemente agradeço pela graça alcançada. Um outro ser humano talvez se sentisse satisfeito, mas a minha alma pede algo mais do que se pode ver – a minha fé sempre me convida a chegar mais perto do inalcançável.

E se a vida fosse para sempre, e todos os meus desejos fossem realizados. Ainda assim iria procurar o amor que me faz escrever, pra voar sem asas pelo céu infinito dos meus sonhos mais impossíveis. Como se tivesse resgatado a minha própria alma perdida no tempo, sem pressa pra realizar. Tenho Fé no destino de quem acredita na eternidade. Tenha Fé!

Salvador, 20/01/2016,

entre às 2h, 20m e 3h, 27m.

* Pra ficar ainda melhor escute a canção “Anjos (Pra Quem Tem Fé)”.