VídeoPoesia

PRA SE VIVER, na voz de Clarissa Napolli

Sentir o invisível, acreditar no impossível, descrever o indizível. O VídeoPoesia está assim por aqui, nem toda poesia saberei explicar por ser de uma magnitude tão especial que não ouso nem tentar. Mas, adianto, poetizar o sofrimento tem sido o meu alívio, e assim sigo sobrevivendo. Por ser cada vez mais difícil falar de amor nesse momento em que a intolerância impera no universo solitário.

Clarissa Napolli chora suas dores ao declamar “Pra Se Viver”. Como poucas pessoas têm a capacidade de entregar-se à eloquência da dor. Pois, é ilusório pensar que vivemos eternos e desenfreáveis momentos de pura alegria. Não crie adornos na tentativa de fugir da tristeza. Permita-se deixar jorrar todo seu eu dolorido. Tenha coragem de reconhecer os momentos de fraqueza e desanimo frente aos obstáculos da vida.

Dias de dores, dias de luto. Não engane-se, a tristeza quando é profunda, é também indisfarçável. Sofra o que tem que sofrer, pois é neste exato momento que amadurecemos espiritualmente. E, lembre-se, quanto maior for a coerência entre o que realmente sentimos e vivemos, maior será o estado de verdadeira confiança interior. Trago sempre uma dose de poesia em minhas veias, como forma de curar as feridas da minha alma. E você, sabe escutar a sua tristeza? Ou, ainda tenta sufocá-la, fingindo não sentir? Por favor, sinta, a dor tem algo pra te dizer… e nos leva as grandes e poderosas transformações!