VídeoPoesia

NÓ, na voz de Diogo Baleeiro

Nó, esse é o caso. Idas e vindas, separações e retornos. Uma linha tênue de almas convivendo enlaçadas, uma atração forte e espiritual, que não se desfaz. As misteriosas tramas do destino distanciam alguns amores, por ter que viver outras esferas temporais. Mas a conexão nunca se perde. Há um nó, que nem mesmo a ruptura momentânea consegue desfazer. O amor mal resolvido é uma corda amarrada no pescoço.

Mas há salvação, há a eternidade. Quando o sentimento dá voz as palavras, que não morre e nem silencia na atuação de Diogo Baleeiro. O VídeoPoesia relembra o amor entre duas pessoas, marcadas pelos encontros e desencontros. O que poderia ser definido pelo resgate de um amor sufocado pelo medo de perder o controle ao entrar em contato com o poder do amor.

Não deixe a razão sufocar teu coração. Confie no propósito do tempo. Viva o que tiver que viver. Deixe seu coração te ensinar a verdade sobre tudo. Porque o que sentimos é real e, o que criamos na mente é ilusão. Se o nó ainda existe, e somos livres, o que é mesmo que o prende ao outro?