Sentimentos Cotidianos

Marcas

O silêncio me toca tão profundo, está tudo calmo e no lugar. Sem ter alguém, a casa vazia, a cama enorme, a pele fria, os planos previsíveis, as coisas tão só minha sem ter com quem dividir. Depois de já ter jogado tudo pro alto e quase desistir. Cansado de tentar e resistir às duras perdas do viver. Eu que sempre pensei que fugir era mais seguro, que viver sozinho era melhor até você surgir.

Marcas de uma cruz.

Depois de ter trancado tudo dentro em mim e quase desistir. Você chegou e despertou um sentimento que há tempos não sentia. Mudou algo em mim, e me fez perceber que a vida sem ter alguém pra amar não tem sentido. Parece saber o meu segredo, o que tento esconder nesse meu coração cheio de dor e medo. Mas você veio e me encheu de esperança outra vez.

Seu sorriso de alguma forma me envolveu, me conquistou. Os seus beijos preencheu todo o vazio, me fez refletir que eu só precisava de alguém como você. Que o “estar juntos” é tão bom. Sentir o teu cheiro solto pelo ar, me fez ver e sentir tudo de outro jeito, de querer algo que acostumei a não ter. E agora os meus dias não são como eram antes. O sofá vazio que eu quero dividir me lembra você a toda hora. O cheiro da roupa que foi lavada junto às suas. O queijo e o vinho que sobrou, eu já nem quero mais. O trecho da música que escuto e me faz relembrar – “… que você está aqui mesmo sem estar.”

Vou deixar o tempo voar pra nós dois, as horas me levar pra algum lugar onde eu possa te reencontrar. Já esqueci isso de não se relacionar. Eu não quero mais inventar desculpas pra me esconder. Porque falta você – nos meus planos, nos meus sonhos, pra te contar como foi o meu dia. Quero arriscar sem saber no que vai dar. Quero perguntas sem respostas. Sonhar mais alto sem medo de me desfazer em você.

Hoje eu acordei com vontade de você, vem que está faltando você. Estou com saudade do seu respirar, das marcas deixadas aqui.

* Pra ficar ainda melhor escute a cação “Sim”.